Quer ser amigo do ambiente? Não se divorcie.

Quer ser amigo do ambiente? Não se divorcie05.12.2007, Andréia Azevedo Soares

Os gastos de água e electricidade aumentam muito quando os casais se separam e cada um vai para uma nova casaa Alguma vez parou para pensar nos danos que o divórcio pode causar ao ambiente? Dois investigadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, resolveram dedicar-se ao tema que, segundo relatam num estudo publicado hoje na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences, tem sido pouco ou nada abordado pelos especialistas da área. A conclusão? Quando o amor acaba e vai cada um para o seu lado, o planeta também sofre.(o planeta? Já agora isto inclui os filhos do casal? Ah! Eles decidiram ser ecológicos e não tiveram filhos durante o casamento!) Não só porque as separações impulsionam a aquisição de mais casas, móveis e utensílios domésticos, mas também porque a divisão do agregado familiar aumenta os consumos de água e energia. “Acender a luz gasta a mesma quantidade de energia quer estejam duas ou quatro pessoas numa sala“ , disse Jianguo Liu, especialista em ecologia e um dos autores do estudo (É mesmo preciso ser-se especialista em ecologia para se chegar a esta conclusão? Senhor Jianguo Liu, está desde já nomeado para o prémio IgNobel!).Peguemos no exemplo dos Estados Unidos: cerca de 73 mil milhões de quilowatts/hora de electricidade poderiam ter sido poupados, só no ano de 2005, se a eficiência do consumo energético nos lares de pessoas divorciadas fosse a mesma registada nas suas antigas casas.A separação implicou ainda, no mesmo período, a utilização de 38 milhões de novos alojamentos, assim como o aumento do consumo de energia eléctrica e água (46 e 56 por cento, respectivamente, dizem as contas feitas pelos investigadores).Assim, de repente, podem até parecer exagerados os resultados encontrados por Jianguo Liu e Eunice Yu. Mas faz algum sentido se pensarmos nos hábitos quotidianos. O divórcio pode multiplicar por dois a utilização do sistema de aquecimento central, a lavagem da roupa de cama e o número de frigoríficos ligados à corrente, por exemplo. (E já agora senhores Jianguo Liu e Eunice Yu. O problema não pode ser resolvido se pessoas divorciadas partilharem o mesmo apartamento?) Os investigadores analisaram os dados disponíveis sobre as relações domésticas e os recursos gastos nos Estados Unidos e em outros onze países (a amostra incluía tanto países desenvolvidos como em desenvolvimento). A tendência encontrada em cada um deles é semelhante: quando os casais se separam, o consumo de recursos escassos como água, energia e materiais aumenta significativamente. Sobejam trabalhos sobre os impactos socioeconómicos e psicológicos dos divórcios – já se estudou como a separação afecta a produtividade dos ex-cônjuges ou o desempenho escolar dos seus filhos, por exemplo.Mas, até hoje, ninguém parece ter.se alguma vez debruçado a sério sobre os custos ambientais do divórcio, nota Jianguo Liu, num comunicado de imprensa. É por isso que, com o número de divórcios a aumentar, os cientistas recomendam que “os governos tenham em conta o custo total dos divórcios quando desenham políticas ambientais”. A boa notícia é que, quando aqueles que estão separados voltam a apaixonar-se, incluindo assim novas pessoas no ninho, o consumo extra de recursos volta a cair. (Estou sem palavras senhor Liu!)

2 thoughts on “Quer ser amigo do ambiente? Não se divorcie.

  1. até descobri à pouco tempo uma coisa boa, se te casares … aluga uma casa e não compres porque se te divorciares a gaja vai querer a casa e tu ficas a choxar no dedo. Ora se tiveres um aluguer ela não te pode tirar a casa porque não “é tua”.
    Fodeu-se a gaja LOL

  2. A questão do aluguer é uma questão bastante pertinente.
    Como deves saber, os Portugueses embora não tenham posses, querem sempre ter casa própria independentemente de terem posses ou não para a pagarem. Aliás o sentimento de posse é uma coisa muito nossa.
    Já pensaram que ao pagarem uma casa em suaves prestações, acabam por pagar 2 ou 3 vezes mais o valor real desta.
    Além disso, não vão poder fazer outras coisas como viajar, uma vez que todos os tostões estão contados para a prestação da casa!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s